A história de Andreza Hana


POR QUE DEIXEI O ISLAM

Postado por Andreza Hana

Testemunho tirado do site http://rafik-rafikresponde.blogspot.com.br/2013/12/ex-muculmana-conta-porque-deixou-o.html

Como eu casei, mudei de pais, tive uma filha linda e a correria ta grande, eu decidi que minha vida pessoal e assunto particular daqui pra frente. Mas, eu não poderia sumir sem dizer aos meus leitores que "ABANDONEI O ISLAM - VOLTEI A JESUS - EU NAO SOU MAIS MUÇULMANA".

Vocês devem estar se perguntando: "Como assim? Não to entendendo mais nada!" Então, senta e leiam minha historia:

Desde criança eu tinha o desejo ardente no meu coração de conhecer o verdadeiro Deus e morrer salva. Busquei em vários lugares, mas não encontrava a paz desejada.

Até que cheguei a um igreja evangélica doente e completamente perturbada espiritualmente. Via vultos, ouvia vozes, era puxada e agredida por espíritos, tava com começo de câncer no útero, amigdalite aguda, infecção nos 2 ouvidos, enxaqueca fortíssima a ponto de desmaiar, angustia e muitos outros problemas. Meu filho, na época com apenas 1 ano de idade, estava doente, morrendo no hospital e os médicos não descobriam que tipo de doença ele tinha. Fui convidada a ir na igreja onde através do poder da fé meu filho saiu do hospital curado no mesmo dia e eu também fui curada de todas as doenças e liberta de todos os males que me afligiam. Alem das bençãos e conquistas eu tinha paz interior. Fui evangélica durante 13 anos e um certo dia cheguei a conclusão de que não conseguia ser feliz na vida sentimental e na minha cegueira espiritual acabei saindo da igreja e fui seguir os caminhos do meu próprio coração.

Em 2009 resolvi criar um perfil no Netlog e fazer amizade com pessoas de diferentes países e culturas. Conheci alguns muçulmanos e a partir dai minha curiosidade pelo islam cresceu. Comecei a ler a respeito do islam ate que em 2010 resolvi ir conhecer a mesquita com uma amiga muçulmana, mas no meio do caminho o carro capotou 3 vezes e so eu me machuquei.

O medico disse que as vértebras principais tinham sido atingidas e segundo a medicina eu deveria estar tetraplégica, mas só tive uma luxação no ombro direito.
Eu, na minha cegueira espiritual, achei que fosse um sinal de que eu deveria me converter ao islam, mas na verdade Deus queria evitar que isso acontecesse. Como Deus não nos força a segui-lo e nos da a liberdade para decidir o nosso caminho (allah não nos da a liberdade para decidir) ele deixou que eu fizesse minha escolha por mim mesma.

Um ano apos minha conversão ja tinha adotado o hijab. Estudei no ILAEI (Instituto Latino Americano de Estudos Islâmicos) e cada dia mais me dedicava a viver os ensinamentos do islam na minha vida embora eu achasse algumas coisas meio estranhas. Como o islam ensina a não questionar os ensinos de Mohamed e de allah eu ficava na minha. Ate porque o próprio sheikh e professor do ILAEI disse logo no primeiro vídeo aula que allah não gosta dos questionadores. Algumas meninas me viam como um exemplo de fé e devoção.

Apesar de o islam ensinar que o islam e a melhor religião, eu não via entre os muçulmanos o mesmo amor e respeito que via na igreja onde frequentei por tantos anos. Muita inveja, mentira, falsidade, hipocrisia...faziam com que eu me isolasse e preferisse ser amiga de cristãos a ser amiga de muçulmanos. 

Nessa [época voltei a ver vultos e ouvir vozes. Quando eu ia na mussala (centro islâmico), eu saia cheia de informações da vida alheia (fofocas) e teorias vazias que não mudavam minha vida em nada. O fanatismo (agora entendo que era pura burrice e fantismo) não me deixava tirar o hijab para trabalhar. Eu vivia de doações que os irmãos da mussala faziam as quais eu usava para pagar o aluguel de um quartinho onde eu vivia e comer muito biscoito com cafe com leite já que não dava pra comprar comida de futuro. Vivia praticamente de esmola e se não fosse os avos do meu filho eu teria passado muita fome. Adquiri muitas dividas e vivia uma vida de derrotas e fracassos. Allah ordenou no alcorão que as mulheres muçulmanas devem usar o hijab para sair de casa em segurança ou quando se encontram na presença de homens estranhos. Por isso, que eu achava que se eu tirasse o hijab estaria desagradando a allah já que eu me empacotava toda ate mesmo debaixo do sol escaldante do nordeste. Eu também achava que as empresas tinham a obrigação de me aceitar com meu hijab e achava desaforo ter que tirar para trabalhar tanto que eu tentava impor o hijab desde a entrevista de emprego (hahaha hoje eu rio das minhas presepadas).

Até que conheci meu marido e em apenas 3 semanas estava vindo pra Irlanda casar com ele. Fui aconselhada a não fazer isso, mas como estava desesperada vi ali uma oportunidade de refazer a minha vida. Casei, engravidei e vivi momentos muito difíceis. Depois do casamento eu piorei muito, pois sentia uma presença estranha ao meu lado o tempo todo, ouvia vozes, tive depressão, era chata, critica, tola, fiquei muito doente e tinha pesadelos horríveis. O tormento e o desespero que eu vivia no passado antes de conhecer a Jesus voltou quando eu novamente abandonei a Jesus.
Em janeiro desse ano, 2013, voltei a fazer minhas orações como na época que fui evangélica e pedia a Deus uma direção. Então, tive um sonho que mudou minha vida. Neste sonho eu estava em uma festa cheia de gente ao ponto de ser difícil caminhar. Dois homens altos olhavam pra mim sem parar e nesse momento uma voz dizia assim: "você esta vendo aquele homem que te olha sem parar? Aquele e o diabo que esta ao teu redor o tempo todo querendo te destruir e eu não permito que isso aconteça. Ore mais filha, ore." Acordei assustada e fui orar. Eu tive certeza absoluta que era a voz do Senhor Jesus e não pensei duas vezes dobrei meus joelhos e abri meu coração para Deus em nome do Senhor Jesus. Pedi que Ele, na Sua infinita misericórdia, me mostrasse o caminho certo a seguir.

Dali em diante comecei a pesquisar mais PROFUNDAMENTE sobre o islam e o cristianismo. Fiz isso com a bíblia, alcorão e hadices (suna) em mãos, sempre orando sinceramente de coração aberto pedindo que Deus me mostrasse a verdade, de acordo com a sura 1:6 eu pedia para Deus me guiar na senda reta e Deus começou a me mostrar a verdade sobre o islam.

Ele se casou com uma menina de 6 anos e consumou quando ela tinha 9 anos. (Existe incontáveis hadices que comprovam isso)

Ele usou seu deus para fazer o seu próprio filho adotivo se divorciar da sua esposa Zainab para que ele pudesse ficar com ela. Sura 33:37

Se casou com muito mais mulheres do que a sua religião permitia e usou o seu deus para inventar uma boa desculpa para isso. Sura 4:3

Ele teve um caso com uma escrava chamada Maria e suas esposas o acusaram. Sura 66

Ele ao principio acreditava que as revelações que ele recebia eram demoníacas.

Por causa disso, ele tentou cometer suicídio varias vezes.

Ele recebeu revelações de Satanás e não percebeu que Satanás tinha introduzido versos no Alcorão. Ele promoveu o politeísmo mas depois culpou satanás por te-lo feito desviar do monoteísmo.

Ele também foi enfeitiçado e sofreu por um ano os efeitos deste feitiço pensando que fazia sexo com suas esposas mas nada acontecia.

Ele fortaleceu a sua carreira de profeta, roubando caravanas, roubando os bens dos Judeus e cristãos e dando para os seus seguidores.

Ele assassinou pessoas por discordarem dele e por rirem das suas revelações

Ele decapitou centenas de Judeus por terem resistindo a invasão Islâmica e defender as suas casas e propriedades

Ele ensinou que o esposo pode bater nas suas esposas e fazer terrorismo psicológico para traze-las a submissão. Sura 4:33

Ele ensinou que Allah permitiu alugar prostitutas por algumas horas, pagar alguma coisa e ainda chama-las de esposas.

Ele também ensinou que Allah não se importa quando o muçulmano estupra uma mulher cativa em guerra. Sura 4:24
Segundo o Islam, ele era bondoso, generoso, paciente, humilde e confiável. Ele protegia órfãos e viúvas, sofreu perseguição, ajudava os necessitados e promovia justiça. Ele orava com fé, jejuava regularmente e obedecia a Deus em tudo. Ele e fiel a seus amigos e paciente para com seus inimigos. Ele nunca cede quando e tentado pelo mal.

Todos estes detalhes acima sobre a vida de Mohamed não harmonizam com o que os muçulmanos falam dele. Parece que existe dois Mohameds, um real e um imaginário.

Seria este um homem perfeitamente moral que todos devemos seguir?

Agora vamos montar uma imagem mental de um homem perfeitamente moral. Agora devemos retratar o mesmo homem num quarto com uma menininha inocente. Ele arranca-lhe a boneca, sobe nela e nem preciso falar o resto né? Ela não sabe o que esta acontecendo porque e nova demais para saber sobre sexo. Com medo e confusa, ela chora por causa da dor e do sangue em sua cama, mas ela tenta permanecer em silencio em respeito a seu novo esposo, o qual, em retorno, poe em perigo a vida dela.

Se uma pessoa e capaz de CONCILIAR visão de perfeição moral com essa descrição, ela pode ter a fé necessária para ser um muçulmano. Mas se sua visão de um homem perfeito estranha o que Mohamed fez em diversas ocasiões, ela precisa procurar em outro lugar por um ser humano ideal.

Agora me diz se você consegue, nem que seja por um minuto apenas, imaginar Jesus em situação semelhante?Se uma pessoa for capaz de CONCILIAR esta visão de homem perfeito com essa descrição podre da vida de Mohamed, então ela pode ser um muçulmano. Mas se sua visão de um homem perfeito se choca com o que Mohamed fez e como ele viveu, então a pessoa precisa reavaliar o que é ser humano ideal.

Agora me diz se você consegue, nem que seja por um minuto apenas, imaginar Jesus em situação semelhante? Me digam se o Deus da bíblia e Jesus seriam coniventes com tais situações, hein?

São tantas coisas difíceis de engolir que se eu fosse escrever tudo nesse único post ele não teria fim. Assisti muitos videos, li muitos blogs e sites a respeito desse assunto tanto os contra como os a favor e tudo isso com o alcorão e a bíblia em mãos confirmando tudo. Também fiz tudo isso orando de todo o meu coração ao verdadeiro Deus e pedindo ajuda e orientação.

Enfim, depois de tudo que vi, li e ouvi eu não tinha mais duvidas que Mohamed e um falso profeta, o alcorão e uma mistura de historias bíblicas distorcidas e fabulas, e o islam uma falsa religião.

Entendi também que a bíblia já falava que muitos iriam abandonar a verdade e seguir os ensinos do diabo “Mas o Espirito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a própria consciência” (1 Timóteo 4:1-2)

Então, fiz uma oração completamente arrependida de ter negado ao Senhor Jesus, pedi perdão de todo o meu coração e fiz uma nova aliança com Deus. Como Deus e misericordioso Ele me aceitou de volta.

Ele me libertou de toda a opressão maligna, angustia, tristeza, me limpou, perdoou e curou de todas as enfermidades, inclusive da depressão. Aquela paz que eu tinha antes, voltou ao meu coração. Agora eu tenho a paz do Espirito Santo dentro do meu coração e minha mente, não vivo mais triste, angustiada e com aperto no meu coração. O Islam foi incapaz de me dar esta paz.
Meu marido não aceitou tudo isso numa boa. Mas eu fui firme na minha decisão. Ele fez o que a Sura 4:34 manda fazer, ele conversou comigo sobre minha decisão, como não voltei atras ele parou de falar comigo e abandonou o leito indo dormir em quarto separado, mas nunca chegou a me bater. A violência que sofri foi emocional e psicológica e as vezes isso é pior do que apanhar.

Eu orei com fé e pedi que Deus trouxesse meu marido de volta para nosso leito e me aceitasse como uma cristã. Então, no dia seguinte meu marido voltou a dormir no nosso quarto e disse que Deus tocou no coração dele para me aceitar crista e não me abandonar. Veja como o meu Deus é poderoso, não é?

Daqui pra frente meu blog sera um testemunho de como Jesus mudou e ainda vai mudar muito mais a minha vida. Podem ter certeza que eu farei de tudo para trazer de volta para Jesus as pessoas que desviei do caminho certo para o islam.

E, para quem esta procurando a senda reta eu tenho dois versos para te falar:

“Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus. Porque não recebestes o espírito de escravidão (Islam), para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos (Cristianismo), pelo qual clamamos: Aba, Pai. O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. (Romanos 8:14-16)

O diabo me cegou para me fazer pensar que era melhor ser chamada ‘escrava de Allah’ do que ser chamada ‘filha adotiva de Deus’. Como eu estava cega!

“Disse-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim. João 14:5-6

O Islam e nem Mohamed não é o caminho. Somente Jesus disse que ele é o caminho ao Pai, a Deus. Qualquer outro caminho é atalho que leva ao inferno.

“E, se sois de Cristo, então sois descendência de Abraão, e herdeiros conforme a promessa.” Gálatas 3:29

Finalmente eu reencontrei a verdadeira fé de Abraão. Jesus é a verdadeira fe que Abraão tinha. Agora eu sou herdeira das promessas que Deus fez a Abraão.

Ah! Como eu estava cega de ter abandonado tudo e todas as bênçãos que Jesus me deu e seguido um homem que não me oferece nenhuma segurança espiritual!